TIC Cultura: Memória como prática na cultura digital

A cultura digital, seja como área organizacional ou como conceito, tem prestado serviço relevante, sobretudo na última década no Brasil.

O artigo Memória como prática na cultura digital foi publicado na TIC CULTURA 2016, lançada nesta quarta-feira, 17 de janeiro, a revista é organizada pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), que é responsável pela produção de indicadores e estatísticas sobre a disponibilidade e uso da Internet no Brasil, divulgando análises e informações periódicas sobre o desenvolvimento da rede no país.

Memória como prática na cultura digital: 

Autores: Dalton Martins e José Murilo Costa Carvalho Junior

No Brasil, iniciativas como Rede Memória, Rede Memorial e Rede Musa desempenham papel relevante na atualização das instituições de memória para a era digital. Recentemente, o Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) e o Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), desenvolveu o projeto Tainacan, com o objetivo de integrar as instituições mantenedoras de acervos do patrimônio cultural no processo de digitalização e disponibilização de suas coleções. Ao introduzir modelo operacional que prevê o compartilhamento de recursos com base em arquiteturas distribuídas e incorporar funcionalidades de participação e colaboração em rede, a iniciativa facilita e impulsiona novos métodos para o campo da memória, como a curadoria digital e o inventário participativo – instrumento da museologia social.

O que essas experiências demonstram em comum é um conjunto de novas práticas que valorizam e tornam pública informação estratégica e de importância cultural, ampliando, e mesmo atualizando, o papel das instituições custodiais, que passam a integrar em suas práticas as dimensões de socialização da cultura digital.

Leia o artigo na íntegra clicando neste link.