Museu do Diamante publica acervo digital com Tainacan

Acervo Museu do Diamante

O acervo digital do Museu do Diamante é um repositório online aberto ao público que disponibiliza peças das exposições e reserva técnica da instituição. A instalação conta inicialmente com 130 peças digitalizadas, e nos próximos meses serão adicionados novos itens de outras áreas do acervo museológico.

A curadoria do acervo foi realizada pela equipe do Museu do Diamante, que conta em seu acervo com peças indumentárias e imaginária sacra, armaria, um vasto acervo de numismática, mineralogia, além de instrumentos utilizados no processo de mineração do ouro e diamante, que juntos compõem o quadro do que foi o processo de formação e ocupação do norte de Minas Gerais.

Os itens do acervo possuem, em média 25 informações individuais, como local e data de produção, material e técnica, estado de conservação, etc. Além disso, as imagens estão em alta resolução, facilitando a observação de detalhes.


Oratório de pousar com grupo escultórico religioso: Objeto com estrutura em caixa retangular de madeira, apoiado sobre quatro pés e emoldurado por vidro. (Direitos reservados)

O Museu do Diamante foi criado juntamente com a Biblioteca Antônio Torres, em 12 de abril de 1954, pelo Presidente Getúlio Vargas, com projeto do então Deputado Juscelino Kubitschek de Oliveira. Hoje o Museu do Diamante é administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM). Com acervo formado por objetos de estilos e tipologias diversas, o museu constitui-se importante espaço de informação e memória tanto para a população de Diamantina, quanto para visitantes vindos de todas as partes do mundo.


Estojo de cristais de rocha,  retangular, de linhas simples, confeccionado em madeira (jacarandá) lis, com quarenta espaços para encaixe de pedras (cristais de rocha). (Direitos reservados)

O projeto de pesquisa e desenvolvimento do software-livre Tainacan é uma parceria entre o Ministério da Cultura (MinC), IBRAM e  Universidade Federal de Goiás – por meio do Laboratório de Políticas Públicas Participativas (L3P) e do Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Mídias Interativas (Media Lab/UFG).

O acervo do Museu do Diamante está disponível neste link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *